Visualizações de página do mês passado

segunda-feira, 25 de abril de 2011


No armário, são as minhas coisas
Se eu comprei, por favor não toque.
E você continua falando besteira, tudo bem
Más você pode andar e falar, ao mesmo tempo?
E é o meu nome que está naquela bolsa
Então vá arrumar as suas malas, deixe eu chamar um táxi pra você

Parado no jardim, me dizendo
Como eu sou uma boba, falando
Que eu nunca vou achar um homem como você
Você não me entendeu

Você não deve saber nada sobre mim, você não deve saber nada sobre mim
Eu poderia arrumar outro como você num minuto
Na verdade, ele estará aqui num minuto, baby

Você não deve saber nada sobre mim, você não deve saber nada sobre mim
Eu posso ter outro como você para amanhã
Então, você, nem por um segundo, pense
Que você é insubstituível

Então vá em frente, ligue para aquela garota
E veja se ela está em casa
Oops, aposto que você achava que eu não sabia
Por quê você acha que eu te mandei pra fora?
Porque você foi mentiroso.
Parado no jardim, me dizendo
Como eu sou uma boba, falando
Que eu nunca vou achar um homem como você
Você não me entendeu

Você não deve me conhecer, você não deve me conhecer
Eu poderia arrumar outro como você num minuto
Na verdade, ele estará aqui num minuto, baby
Você não deve me conhecer, você não deve me conhecer
Eu posso ter outro como você para amanhã
Então, você, nem por um segundo, pense
Que você é insubstituível

Então uma vez que eu não sou seu "tudo"
Que tal eu não ser nada ?
Nada demais pra você
Baby, eu não vou derrubar nenhuma lágrima por você
Eu não vou perder o meu sono
Porque a verdade é
Substituir você é muito fácil. 66'

domingo, 10 de abril de 2011

Saudades - Clarice Lispector.

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
"I miss you"
ou seja lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

"Quando todos os meus sonhos finalmente encontrarem os seus. Nós vamos sabere talvez encontrar o significado do verdadeiro amor."

Ah, não tente explicar
Nem se desculpar
Nem tente esconder
Se vem do coração
Não tem jeito, não
Deixa acontecer

O amor é essa força incontida
Desarruma a cama e a vida
Nos fere, maltrata e seduz
É feito uma estrela cadente
Que risca o caminho da gente
Nos enche de força e de luz

Vai debochar da dor
Sem nenhum pudor
Nem medo qualquer
Ah, sendo por amor
Seja como for
E o que Deus quiser